top of page
  • adekat

Design Biofílico: Incorporando a Natureza em Ambientes Construídos


LIT 760 - GRP Empreendimentos

O termo Biofilia popularizou-se por volta de 1984, através de um livro publicado pelo biólogo Edward Osborne, onde o autor discorre sobre inter-relações entre o homem e a natureza, explorando a hipótese de que existe uma conexão inconsciente entre ambos.


O Design Biofílico, por sua vez, nada mais é do que a incorporação de elementos e características da natureza em espaços construídos ou ambientes internos. O objetivo principal da aplicação desta técnica é criar espaços que promovam conexão com a natureza, bem-estar emocional e físico além de diversos outros benefícios que serão apresentados ao longo deste texto.


Todas as informações e estudos relacionados com a biofilia desde 1984 já comprovaram que o ser humano vive melhor quando perto da natureza, isto é um fato incontestável. Todavia, o senso comum leva a crer que, apenas com poucas vegetações em um determinado local, a biofilia já estará presente e mudará a vida das pessoas positivamente. O Design Biofílico vai muito além disso. Todos os elementos da natureza são levados em conta, não apenas a vegetação, mas a água, fogo, madeira, ar, iluminação e, muitas vezes, uma combinação destes elementos, para promover qualidade de vida e saúde às pessoas que usufruem destes ambientes.


Atoll - Souza Andrade

Dito isso, diversas estratégias são elaboradas por arquitetos e paisagistas que tem por objetivo elevar a qualidade de vida não apenas das pessoas que vivem em um empreendimento, mas da população como um todo. Aqui vai alguns exemplos de estratégias e vantagens do uso do Design Biofílico:


- Proporcionar relações interpessoais entre vizinhos: através da criação de áreas de uso comum, repletas de natureza e biofilia, as pessoas sentem-se mais confortáveis em afastar-se um pouco da tecnologia e interagir umas com as outras;


- Urban Farming: Através da criação de hortas comunitárias em empreendimentos localizados em grandes centros urbanos, é possível ter o que chamamos de “agricultura urbana”, feita com produtos e materiais locais;


Isla - Cyrela

- Eficiência Energética: A sustentabilidade é um dos pontos centrais do Design Biofílico. Através do uso de vegetação, do ar, da iluminação natural é possível economizar muita energia, o que gera um benefício não apenas para o empreendimento, mas para toda a população local;


- Melhoria da qualidade do ar: Quanto mais natureza existir em um local, melhor é a qualidade do ar. Uma estratégia que está sendo bastante disseminada são os rooftops, cada vez mais presentes nos grandes centros urbanos, aumentam muito a qualidade do ar e, consequentemente, da vida das pessoas que o circundam;


- Aumento da produtividade e bem-estar emocional: Estudos apontam que ambientes biofílicos estão diretamente relacionados com o aumento da produtividade, concentração e criatividade das pessoas. Além disso, o estresse, a ansiedade e a depressão reduzem dentro de ambientes onde a natureza e a arquitetura estão em harmonia.


Essas são apenas algumas vantagens associadas ao design biofílico, que pode ter um impacto positivo significativo na vida das pessoas.


Parqville Quaresmeira - CINQ

Para a Takeda Design não há dúvidas que o espaço influencia diretamente no comportamento das pessoas. Por isso, pensamos sempre em estratégias que incorporem diversos elementos do design biofílico, alinhados às demandas da população, para garantir um empreendimento que, além de belo, promoverá muitos benefícios para seus residentes e a comunidade que o circunda.

Para saber mais sobre as possibilidades de aplicação dos conceitos de design biofílico em seu projeto, entre em contato conosco, será um prazer lhe ajudar!




31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page